Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Eficiência e Custo; O Luxo do Lixo; A força nas eleições; O dia da ressaca
05/10/2018

Eficiência e Custo

Um breve acompanhamento das principais reclamações verificadas na Câmara de Varginha consegue eleger os problemas com as vias públicas como uma das principais demandas dos vereadores levada ao Executivo. Toda semana é reclamação e pedido de reparo de vias por meio da operação Tapa Buraco. Contudo, como já havia informado aqui na coluna, a maioria dos principais corredores de trânsito de Varginha é antiga e a pavimentação é “surrada”, já tendo passado por inúmeras operações tapa-buracos. Pavimentar todos estes corredores de trânsito é caríssimo e sozinho o governo municipal não conseguiria tal feito. Lado outro, a constante operação para buracos nestas vias é um paliativo que serve apenas para gastar dinheiro público, e muito! Assim, chegamos a um problema antigo e conhecido do governo: Gasta mal para garantir tráfego ou gasta o inexistente para resolver o problema!

O Luxo do Lixo

A coluna já abordou neste espaço por várias vezes os problemas e soluções que envolvem os resíduos sólidos em Varginha, bem como os altos custos públicos para manter o contrato sem licitação fechado com a Copasa. Na verdade, em que pese os esforços do município para implementar a coleta seletiva, após anos de promessas, ainda assim ainda é grande o volume de lixo despejado no aterro sanitário e alto gasto do município para dar destinação a este lixo. O vereador que defende a Cooperativa de Catadores em Varginha parece que também gostaria de melhores resultados na área, tanto assim que oficiou as autoridades municipais requerendo informações quanto aos últimos números que envolvem os gastos municipais com o aterro sanitário. O edil Marquinho da Cooperativa apresentou um requerimento referente ao lixo descartado no aterro sanitário. No documento enviado à Companhia de Saneamento de Minas Gerais - COPASA, o vereador solicitou informações sobre o volume de lixo descartado no mês junho de 2018. Ele também questionou a quantidade descartada em julho e agosto, quando a coleta seletiva foi iniciada, além dos valores pagos pelos serviços.  

A força nas eleições

A Cemig preparou uma operação para evitar que os locais de votação fiquem sem energia elétrica durante as eleições do próximo domingo (7/10), em todo o Estado. O plano foi elaborado em conjunto com o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) e inclui diversas ações, como a inspeção preventiva na rede elétrica próximo aos locais de votação, apuração e transmissão de votos. Nos últimos meses, a Cemig verificou os circuitos que atendem os locais indicados pelo TRE-MG nas cidades onde atua – área que abrange cerca de 95% do estado. Ainda como parte do plano desenvolvido, a Companhia convocou contingente extra para trabalhar tanto no primeiro quanto no segundo turno, caso ocorra. A Cemig também cancelou interrupções programadas agendadas para os dias 7 e 28 de outubro, para que obras não emergenciais sejam executadas em outras datas. Vale lembrar que a Companhia não vai efetuar cortes no fornecimento de energia para unidades inadimplentes que sediem as eleições até que o processo seja concluído. As urnas eletrônicas possuem baterias que podem ser acionadas em caso de falta de energia elétrica. Além disso, elas independem da internet durante o horário de votação, pois são dispositivos off-line.

Perguntar não ofende

Fernando Pimentel (PT), em almoço reservado na FIEMG, disse que o maior rombo nas contas estaduais é o pagamento dos aposentados do serviço público ao custo de R$ 16 bilhões! Qual o custo dos aposentados municipais aos cofres de Varginha?

O INPREV está preparado e capitalizado para assumir o pagamento de todas as aposentadorias dos servidores públicos municipais ou estamos gastando dinheiro público dos investimentos na saúde, educação para pagamento de aposentadorias?

Décadas longe do Poder, uma tradicional família de Varginha, vai voltar a comandar o Legislativo municipal e também se consolidar, por competência, numa das principais secretarias do Executivo municipal. Será que essa Família volta a liderar a Prefeitura?

O desfecho

A campanha eleitoral vai chegando ao fim! Pelo menos no primeiro turno que acaba no próximo domingo, dia 07/10. Com o resultado das eleições parlamentares, o mundo político vai voltar os olhos para o eventual segundo turno em âmbito estadual e federal. A dúvida sobre a existência ou não de segundo turno já mexe com a economia e investimentos. Todos os principais candidatos majoritários já apontaram os rumos que seus governos dariam a economia e isso mexe com a cabeça das empresas e grupos industriais que fazem investimentos e colocam a economia para girar. O mercado tem seus preferidos, mas se prepara para o que vier! Para a política e economia regional em Varginha, o resultado vai afetar investimentos mas existem na cidade interlocutores para falar com qualquer dos principais candidatos que possivelmente podem ir ao segundo turno. No âmbito estadual, temos na cidade líderes políticos próximos a Anastasia (PSDB) e a Fernando Pimentel (PT). Já no campo nacional, o cenário é bem mais incerto, contudo, um eventual segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) também coloca Varginha com interlocutores na disputa nacional. Claro que temos muito mais interlocutores locais no campo da esquerda, apoiando o candidato do PT, Fernando Haddad. Mesmo porque, o partido de Bolsonaro, PSL é uma legenda pequena e com pouca ramificação em Minas Gerais. Não é mistério que em muitas cidades, o PSL é “legenda de aluguel, servindo a propósitos não republicanos”, todavia, o candidato a presidente líder das pesquisas possui amigos e credibilidade que ultrapassam as barreiras do seu partido. Não será difícil para Varginha, com sua pluralidade de legendas e lideranças, conseguir canais de comunicação para um possível governo Bolsonaro. Aliás, a eleição de Bolsonaro pode colocar em pé de igualdade todos os parlamentares e prefeitos da região, sendo que nenhum teria maior prestígio com o novo presidente e poderiam todos disputar pela construção desta “ponte política” num eventual governo do PSL.

O desfecho 2

Neste momento de incerteza política para Varginha, ainda mais no âmbito nacional, faz-se ainda mais importante a eleição de deputados federais com identificação com a cidade e com prestígio para trazer recursos à região e força para ganhar espaço num eventual governo Bolsonaro! Pouco se sabe sobre uma eventual relação de Bolsonaro com o Congresso, mesmo o candidato tendo passado toda sua vida política no parlamento, ele sabe que fazer maioria no parlamento independe de boa votação nas urnas, ademais, o Brasil vai estar dividido depois das eleições. Assim, se Bolsonaro for eleito presidente, vai precisa de boa articulação parlamentar no congresso! Ai entre a participação de um bom deputado federal eleito com os votos de Varginha. Temos que ter um parlamentar com reconhecida dedicação e  história de lutas pela cidade e que seja de fácil acesso as lideranças locais. O prefeito Antônio Silva já escolheu seu candidato a deputado federal, vai apoiar o deputado federal Dimas Fabiano (PP). Acredito que seja a primeira vez que, na condição de prefeito, Antônio Silva apoia um único nome para a Câmara Federal. Talvez tenha visto a importância do momento político e histórico nacional. Também não por acaso, o prefeito Antônio Silva também manifestou em suas redes sociais sua escolha para Presidência da República. Acompanhando as pesquisas e mesmo em meio a divisão entre esquerda e direita, Antônio Silva apoia e vai votar em Jair Bolsonaro para presidente. Talvez o prefeito deseje uma mudança radical no modo de gestão federal (promessa de Bolsonaro), ou o prefeito realmente acredita que o candidato do PSL seja o “menos pior” para a ocasião que vivemos! Fato é que o prefeito não tem nenhum contato ou interlocutor político entre ele e Bolsonaro e nem mesmo deve ter recebido ligação do candidato pedindo votos. Mas sabe que, se Bolsonaro ganhar, vai precisar mostrar que “apoiou o candidato do PSL ou que nunca cogitou apoiar o PT”. Claro que a segunda possibilidade é bem fácil do prefeito demonstrar! Talvez com sua experiência política, prevendo o futuro, Antônio Silva já queira “abrir publicamente seu apoio ao Planalto, assegurando seu passe livre” num eventual governo federal do PSL.

Revitalização do Centro Comercial de Varginha

As obras de revitalização do centro comercial de Varginha vão dar cara nova ao centro e devem gerar impulso ao comércio de rua na cidade, abalado após a chegada do Shopping Via Café. As obras que estão em andamento estão orçadas em mais de 1 milhão de reais e são provenientes de recursos conseguidos pelo deputado federal Dimas Fabiano, que atendeu a pedido e projeto elaborado pelos comerciantes através da Aciv e da Prefeitura de Varginha. Todavia, é fato que o centro de Varginha, após a reforma, vai perder ainda mais, o espaço para carros e ganhar espaços públicos que privilegiam a convivência social e caminhada ao invés de longas filas de carros como antes existia. A exemplo do centro antigo no prédio da Estação Ferroviária e Rua Rio de Janeiro, os calçadões da Wenceslau Bráz e ruas como a Presidente Antônio Carlos vão aos poucos sendo redutos de pessoas e não automóveis e isso tende a deslocar o fluxo na cidade. É preciso planejamento do município, por meio do Plano Diretor, para que os novos bairros e vias que estão em construção sejam preparados com total estrutura para abrigar, com espaço, carros, pessoas, e espaços de convivência, já que no futuro teremos uma migração de movimento com a mudança de eixo comercial do centro local atual. Talvez as proximidades do shopping, ou mesmo a avenida Princesa do Sul, com suas vias largas e comércio em expansão sejam, no futuro próximo o “novo centro de Varginha”. E o Executivo municipal precisa se preparar e planejar a ocupação destes espaços urbanos. Será que vai existir este planejamento?

O dia da ressaca

Na próxima segunda será dia de ressaca eleitoral aos postulantes do Legislativo estadual e federal. Veremos que muitos que foram “iludidos pelas promessas ou vaidade pessoal” cairão na realidade! A coluna tem acompanhado pesquisas internas de vários candidatos e partidos e mesmo nas pesquisas públicas é visto que teremos uma das menores renovações nos legislativos estaduais e federais. Além disso, infelizmente é esperado que nomes tradicionais e “problemáticos” como a ex-presidente Dilma Roussef e o atual senador Aécio Neves vão estar no parlamento, eleitos neste domingo. Trocando em miúdos, a população que “brada por mudança, parece que não vai mudar muito” com se esperava e precisava. Pior ainda será a “desesperança e choque” que se abateram em bons nomes que não terão bom desempenho nas urnas. O vereador que foi presidente da Câmara e “gabasse da competência e honestidade” pode não ter mais votos que a deputada do PT que votou aumento de impostos! Já o médico que tanto estudou como se lançar na política para “acertar o momento e a escolha”, pode não ter a mesma quantidade de votos que um forasteiro iniciante lançado pelo movimento carismático! É vida que segue! Para ter votos é preciso mais que credenciais pessoais, é preciso apoio, e isso se constrói com soma de esforços e apoios, a campanha de 2018 será “educativa e instrutiva” para as eleições de 2020. Aliás, é provável que a maior das decepções locais das eleições seja a raquítica votação do “caluniador das redes sociais”. Um destemperado “rapaz bem nutrido” que gosta de fazer vídeos e transmissões pelo celular nas redes sociais. Em suas transmissões, o destemperado caluniador usa de todo tipo de palavras de baixo calão e ofensas para denegrir tudo e todos, acredita que é o único “salvador da pátria”! Com uma ficha repleta de processos e irregularidades a responder na Justiça, o caluniador já foi preso pela polícia acusado de crimes graves, mas ainda assim se auto-intitula o “único honesto capaz de resolver todos os problemas da cidade, se eleito for, claro!”. Não será supressa se, ao abrir as urnas, vermos que quem “planta ventos colhe tempestades e quem planta ofensas generalizadas, colhe humilhação eleitoral”. A conferir!

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)