Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Estratégia petista; Passo atrás; Primeira mão; Homicídios reduzem em MG
28/03/2018

Estratégia petista

Integrantes do PT mineiro estão preocupados com uma suposta fragilidade da chapa de candidatos a deputado federal do partido. Segundo um interlocutor da legenda, o principal problema na questão seriam os poucos nomes de força a disputar uma cadeira em Brasília. “O curioso é que a ordem que vem da executiva nacional é justamente colocar como prioridade total a chapa federal”, conta a fonte. Para a eleição, o partido deve cortar muitos recursos que seriam destinados para a campanha de candidatos a deputado estadual e direcionar o dinheiro para a disputa federal. O objeto é claro: com maior bancada federal, maior o financiamento público nas eleições. Entre os principais candidatos estão Rogério Correia, hoje deputado estadual, e os federais que buscam a reeleição, como Padre João, Patrus Ananias e Reginaldo Lopes. Já o secretário de Estado de Governo, Odair Cunha, que está afastado de seu mandato na Câmara, considera a possibilidade de tentar a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, bem como o também deputado federal afastado e atual secretário de Estado, Miguel Correa, e o ex-deputado federal Virgílio Guimarães.

Passo atrás

A coluna recebeu informações de que mais uma escola municipal teria sido saqueada em Varginha. A Escola Maria Aparecida Abreu teria sido arrombada no final de semana e vários pertences teriam sido levados do local, como microondas e outros aparelhos. A escola faz parte do “sistema de segurança da Guarda Municipal” de proteção aos prédios públicos. Não é a primeira vez que uma escola, bem como outros prédios públicos, são invadidos e danificados por ladrões e vândalos. Nada se sabe sobre suspeitos ou notícias que esclareçam o roubo. O serviço de proteção a prédios públicos da Guarda Municipal tem a mesma eficiência do serviço de inteligência das polícias civil e militar, sempre um passo atrás da marginalidade.

Cofres vazios e muitos desafios

As contas do governo mineiro indicam que o Estado necessitaria de receita adicional de pelo menos R$ 5 bilhões ao ano para fazer frente às despesas atuais e combater o déficit crônico, hoje estimado em R$ 8 bilhões. Isso para começar a pensar em investir em obras. É um quadro que desafia os candidatos a governador. Quem vencer a eleição terá que ter uma enorme criatividade para inventar novas receitas, especialmente se a economia continuar devagar. Ou então não irá conseguir fazer nada.

Primeira mão

A Coluna Fatos e Versões foi o primeiro órgão de imprensa de Varginha e região a anunciar a chegada da Uber nas cidades de Poços de Caldas, Pouso Alegre e agora em Varginha, ainda quando ninguém sabia da notícia ou acreditava na novidade. Desde então a coluna vinha pregando a necessidade de melhoria dos preços e do serviço prestado pelos taxistas da região. Hoje os taxistas estão revoltados com a tecnológica vinda da empresa de transporte por meio de aplicativos e a mídia local propaga a chegada da UBER.

Certo mesmo é que a coluna vai dar aqui outro furo: as principais decisões que afetam Varginha em várias áreas são definidas bem longe da cidade, em salas restritas onde muito poucos de Varginha têm acesso! Bem, isso não deveria ser furo ou novidade, mas infelizmente é!

Auxilio Covardia

R$ 1,63 bilhões, é o valor total do auxílio-moradia pago pela União a membros do Poder Judiciário por ano. O montante equivale à remuneração anual de 28.790 professores universitários federais; de 35.141 policiais militares em início de carreira; e de 145.295 soldados do Exército. O Supremo Tribunal Federal, que apreciaria na última semana o imoral pagamento do auxílio aos servidores que possuem os maiores salários da República, parece ter se acovardado diante das pressões corporativistas dos magistrados e membros do Ministério Público, aliás, pelo que temos visto, não é a primeira vez que o Supremo Tribunal Federal se agacha para atender interesses menores na República!

Homicídios reduzem em MG

O governador Fernando Pimentel recebeu nesta sexta-feira (23/3) relatório com o balanço dos índices de criminalidade em Minas Gerais durante o ano de 2017, que demonstram queda das estatísticas criminais em todo o estado. O ano de 2017 fecha com a menor taxa de registros de homicídios desde 2011, com 18,8 vítimas do crime a cada 100 mil habitantes. Na comparação com o ano anterior, também há queda de 6% no número de vítimas de homicídios, considerando os 853 municípios mineiros. Na avaliação da capital, a redução é de 11 %.

Já o número de registros de roubo fecha 2017 com queda de 14 % em Minas e 17,4% em Belo Horizonte, depois de seis anos seguidos de aumentos mensais. A taxa anual de roubos, de 534,3 registros a cada 100 mil habitantes, é a menor desde 2015, apontando para uma reversão do quadro deste tipo de crime contra o patrimônio. Na avaliação das cidades do interior do estado, dados do Observatório mostram que 66,7% dos municípios mineiros não tiveram registros de homicídios consumados, ou mantiveram ou reduziram seus índices em relação ao ano anterior. Quando mesma análise é realizada considerando o crime de roubo, o estudo aponta 58% das cidades na mesma situação.

Para Varginha, a esmola!

Pelo segundo ano consecutivo, a Associação Comercial de Varginha – ACIV participou do edital do Chamamento Público de Patrocínio a Projetos e Eventos, realizado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais– Codemig. A Aciv pleiteou recursos junto a Codemig, estatal mineira que controla a exploração de Nióbio em Araxa, para realização da 5º edição do Varginha Fashion Day. A estatal dará o valor de R$ 7 mil reais para o evento.

Curioso que a Codemig tem poucos investimentos em Varginha em contrapartida do tamanho da empresa ou do grande volume de impostos arrecadados na cidade. Além dos míseros R$ 7 mil para o Varginha Fashion Day, a Codemig também paga subvenção para manter a linha aérea que liga Varginha a Belo Horizonte, contudo, vale dizer, estamos falando da linha aérea realizada com aviões bimotores fretados pela Estatal, ao custo médio de R$ 400 reais a passagem! O preço da mesma viagem Varginha a BH, pela Azul sai por R$ 150 quando comprado com antecedência.

A 5º edição do Varginha Fashion Day acontecerá na manhã do dia 5 de maio, na Rua Presidente Antonio Carlos. O evento contará ainda com a participação de modelos profissionais e estrutura completa de som e decoração.

Qualidade da água

No dia 22/03 foi comemorado o Dia Mundial da Água e o Brasil, um dos países que possui os maiores reservatórios de água doce do mundo tem muito pouco a comemorar. Varginha também não é exemplo no trato e cuidado com a água e tem muito a fazer para assegurar o abastecimento de água às gerações futuras. Exemplo do descaso da cidade com a água é a vexatória existência de esgoto a céu aberto, como o existente em área verde, localizada na Rua Maria José Salles, no Bairro Sagrado Coração, entre outros locais. A falta de investimentos da Copasa vem reduzindo fontes de água como o Rio Verde que fornece boa parte de nossa água e vem sofrendo danos ano a ano com redução do volume e qualidade da água.

Perguntar não ofende

Qual a vida útil das praças e academias de rua, bem como outras estruturas instaladas em áreas públicas? Existe manutenção e proteção destas estruturas? Como está a conservação dos poucos banheiros públicos existentes em Varginha?

Os diversos times do futebol amador de Varginha podem utilizar o Estádio Municipal Melão para a prática esportiva ou o espaço público foi irregularmente “privatizado” pela Prefeitura de Varginha, para atender interesses de cartolas de outra cidade?

Estruturas esportivas estaduais de interesse municipal

Em Varginha temos duas grandes estruturas esportivas públicas que pertencem ao Governo do Estado de Minas Gerais, contudo, são importantes para o esporte local e vivem abandonadas pelo Governo de Minas e são intensamente atreladas ao Governo Municipal. Estou falando sobre o Varginha Tênis Clube – VTC e o Centro Social Urbano. A primeira estrutura, o VTC é um grande clube situado no centro da cidade com estruturas como o ginásio e salão nobre que são importantíssimos para a realização de eventos em Varginha.

O VTC possui milhares de sócios e uma diretoria eleita na cidade que, a despeito dos muitos comentários, dirige o clube há décadas sem mudança no seu comando, o que intriga muitos políticos e juristas locais, pela caixa preta que se tornou. O VTC não vive hoje seus melhores momentos! No passado, quando possuía os melhores eventos e carnavais da cidade, vivia lotado nos finais de semana. Atualmente, o clube vive vazio e com dificuldades financeiras. 

Já o Centro Social Urbano é também uma grande estrutura esportiva com quadras e espaços públicos para desportistas locais no fundo do Bairro Santana. O CSU, embora seja de propriedade do Governo de Minas (igual o VTC), o local depende da Prefeitura de Varginha para reparos e manutenção da mesma forma que os profissionais que ali atuam e realizam eventos são esportistas e técnicos vinculados a Secretaria Municipal de Esportes – SEMEL. O Centro Social Urbano é subordinado à Secretaria Estadual de Esportes, atualmente comandada por um varginhense, Ricardo Sapi de Paula. Não é mistério que Ricardo Sapi tenta, desde que assumiu a secretaria, uma aproximação com o governo municipal com intuito de desenvolver o esporte na região. Uma parceria da Secretaria Estadual de Esportes, comandada por Sapi, com a Prefeitura de Varginha, poderia ser a solução definitiva destas duas estruturas esportivas estaduais que precisam de investimento: VTC e Centro Social Urbano.

Estruturas esportivas estaduais de interesse municipal – parte 02

No caso do VTC, uma saída conjunta entre Estado, diretoria do VTC e Município poderia passar ao comando municipal partes do clube, bem como garantir recursos para investimento na área de maior interesse dos associados do VTC. Hoje não existem perspectivas de recursos no clube com a tradicional diretoria há décadas no poder. Por outro lado, o Centro Social Urbano poderia passar integralmente às mãos do município, que em parceria com entidades esportivas locais poderia assegurar a maior e melhor utilização do espaço. Além disso, a entrega, mesmo que temporária de partes do VTC e do Centro Social Urbano para o município de Varginha, traria economia ao Estado e melhor utilização destas estruturas.

A coluna sabe que existe “pedido de socorro” por parte da atual direção do VTC, bem como “desejo de conversar sobre o tema por parte da Secretaria Estadual de Esportes, e também a necessidade urgente de novos e melhores espaços para o Esporte em Varginha (ainda mais depois que o BOA tomou o Estádio Municipal dos esportistas locais). Só resta saber se o Governo Municipal de Varginha tem desejo de resolver esta questão, dando destino nobre às duas estruturas esportivas importantes na cidade, mesmo que para isso tenha que sentar a mesa com adversários políticos e mexer no “vespeiro da gestão do VTC”. 

De qualquer modo, é certo que algo precisa ser feito, antes que o Centro Social Urbano vire o “novo Cine Rio Branco, caindo aos pedaços” e o Varginha Tênis Clube – VTC, vire o novo “Estádio Municipal Melão, uma estrutura pública, de todos, utilizada como se privado fosse, para benefício de alguns poucos”!

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)