Coluna | BRASILzão
Fábio Brito
Presidente da Empresa das Artes, editora com mais de 160 obras publicadas nos segmentos de turismo, meio-ambiente e cultura; de guias de viagem a livros de arte. Os textos de Brasilzão são de sua autoria.











Paris e a Gastronomia
07/02/2018

 - Paris é o centro gastronômico do Planeta.


- São muitos os restaurantes que nos acolhem com especialidades culinárias de todas as regiões da Terra: cozinhas Italiana, Espanhola, Portuguesa, Russa, Escandinava, da Europa Central, Antilhesa, Sul Americana, Americana, Japonesa, Chinesa, da Ásia do Sudeste, Indiana, do Oriente Médio, Magrebina e Africana... Um espetáculo!


- Mas a comida é cara na capital francesa, não é mesmo?


- Não. A comida não é cara. Os serviços são, em contrapartida, caríssimos. Se souber comprar em feiras e supermercados verá que para o poder de compra dos franceses (comparado com o dos brasileiros) é maior que o dos brasileiros. Em contrapartida, comer fora é custoso .


- Como você faz então? Sei que se encontra no território parisiense e não me parece prático levar comida para o hotel.


- Vamos por etapas: se você vem a Paris por um longo período, o ideal seria que alugasse um pequeno apartamento cujo custo da diária estará muito mais acessível que o de pernoite em um hotel ou similar. Em seguida faça suas compras e provisões no "Monoprix" ou em outro estabelecimento onde ficará enlouquecido com a qualidade dos produtos ofertados a preços que nos parecem irreais (vinho tinto Bordeaux, por exemplo, por 2,75 euros a garrafa...).


- Tudo bem, mas é preciso ter a manha...


- Sem dúvida é importante informar-se e estar curioso. Andar a pé por Paris é uma constante surpresa: portas seculares, janelas frondosas, pequenas lojas e galerias charmosas e livros dos escritores clássicos (Émile Zola, Honnorè de Balzac, Gustavo Flaubert...) por apenas 50 centavos de euro. Inacreditavelmente prazeroso!


- Se deseja conhecer os castelos e palácios da LIl e de France (região parisiense), as opções são múltiplas: Rambouillet e seu castelo, Chantilly e seu castelo, Versailles e seu castelo, Compiègne e seu castelo, Chartes e sua catedral, Senlis e seus museus... Tudo isso com acesso fácil e a 30 ou 40 minutos de Paris (de trem).


- Castelos e museus... e o que mais?


- Reservas florestais, jardins belíssimos, feiras de produtos rurais, exposição de cavalos de raça e cães de caça, automóveis antigos...


- O turismo aqui é levado a sério e em 2017 o Museu do Louvre recebeu mais de 13 milhões de visitantes.


- Que loucura, não é mesmo???


- Vive lá France!!! 

 

 

         

 

 

 

 

 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
28/03/2018 | O Brasil agoniza
07/02/2018 | Paris e a Gastronomia
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)