Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Tá dominado!; Não tá fácil pra ninguém; Expocafé 2017; Calote explícito
20/04/2017

Tá dominado!

A crise financeira vivida pelo Brasil parece que começa a passar. Nesta semana alguns indicadores demonstram isso. A indústria começa a vender mais, porém ainda temos muito a fazer! Como as reformas da Previdência, Tributária, Trabalhista etc. Mas os reflexos do período difícil vão demorar a passar. Prova disso são os vários moradores de rua que se multiplicaram em Varginha. Os mendigos e pedintes que antes ficavam restritos ao entorno do Terminal Rodoviário, onde já causam muita sujeira e transtornos, agora invadiram as praças do centro de Varginha e as proximidades do Shopping.

O problema é grave e envolve mais que assistência social e segurança pública. Em tempos de violência em alta e as preocupações com a questão da limpeza urbana necessária para evitar casos de Dengue etc, a Prefeitura de Varginha precisa reagir rápido para dar resposta aos muitos moradores das regiões invadidas por mendigos. É preciso que as forças de segurança como Guarda Municipal e Polícia Militar possam separar os carentes que precisam de apoio social dos marginais que estão aí para praticar furtos, usar drogas e intimidar os cidadãos que não podem mais passar pelas calçadas sem ter que “pagar pedágio”.

Lado outro, o Serviço de Assistência Social de Varginha precisa parar de esperar que seja procurado pelo pobre e passar a ir até onde o necessitado está! Até mesmo para saber quem são e quais aqueles “malandros” que preferem viver na vadiagem e mendicância, e se possível devolver este morador ao seu município de origem! Não dá é pra ficar como está.

Não tá fácil pra ninguém

O Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cissul, que também administra o Samu no Sul de Minas, e tem sede em Varginha, está vivendo grande transformação. O consórcio que antes não tinha muita importância política e financeira mudou após a instalação do Samu e da importância que este serviço tem junto às cidades da região. Além disso, o Cissul possui mecanismos para cobrar os municípios devedores, além de receber recursos federais e estaduais para a saúde da região.

Em tempos passados, Varginha praticamente bancava estruturas como o Hospital Regional enquanto que os municípios da região apenas mandavam pacientes. Hoje, o Cissul “precisa funcionar e para tal, deixou de fazer corpo mole e cobra seus devedores”.

Nesses primeiros meses de mandato os prefeitos de Boa Esperança, Hideraldo Henrique Silva; de Carmo da Cachoeira, Godofredo José Caldeira Reis; de Conceição do Rio Verde, Pedro Paulo (Interino); de Coqueiral, Rossano de Oliveira; de Cruzília, Joaquim José Paranaiba; de Piumhi, Adeberto Jose de Melo; de Santa Rita de Caldas, Geraldo Donizeti de Carvalho; e a prefeita de Maria da Fé, Patricia Santos de Almeida Bernardo, já aderiram ao programa de parcelamento de débitos, junto ao Cissul.

A mais recente negociação foi com a Prefeitura Municipal de Pouso Alegre, que possuía a maior dívida com o consórcio. O prefeito Rafael Tadeu Simões, regularizou todos os débitos, em uma única parcela. Mais de cem mil atendimentos de urgência e emergência foram realizados desde a inauguração do CISSUL/SAMU 192, há dois anos e três meses. E apesar de ser um consórcio novo, é considerado o maior do Brasil em número de cidades atendidas e referência para todo o país.

Perguntar não ofende

Será que os vereadores sabem que precisam ir ás periferias e grotões da cidade e na zona rural para fiscalizar o trabalho da Prefeitura de Varginha, ou a falta dele? Ou os edis ficam apenas restritos a palpites em obras recém inauguradas na região central?

A necessária instalação de iluminação pública na Avenida do Contorno, que na verdade é uma rodovia, deve ser custeada pela Prefeitura de Varginha, Governo de Minas ou União? Ou vamos continuar colecionando acidentes naquela via?

Quando a Copasa vai acabar com o mau cheiro que sai de sua Estação de Tratamento de Esgoto que fica na divisa dos bairros Resende e Centenário? O problema persiste há anos e parece que as autoridades municipais fecham os olhos para tais irregularidades!

Será que na passagem por Varginha, o ex-prefeito de BH, Márcio Lacerda convidou o ex-vereador Armando Fortunato para ser candidato a deputado e ajudá-lo em sua campanha ao Governo de Minas? Ou teria se decepcionado com os votos de Armando em 2016?    

Expocafé 2017

Estão abertas as inscrições para o 8º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira, que acontece no dia 16 de maio, em Três Pontas. O evento, promovido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas (EPAMIG) e pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), antecede a abertura da Expocafé ao público. O tema desta edição será "Manejo Mecanizado e Qualidade do Café". A programação do evento trará uma abordagem mais prática e alinhada às necessidades da cadeia produtiva.

Para atender demandas dos cafeicultores, levantadas pela Emater e instituições ligadas ao setor, esta edição do Simpósio vai trazer palestrantes de mercado e experiência, na prática,  de como fazer pequenas torrefações.As inscrições para o 8º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira podem ser feitas no sitewww.expocafe.com.br até 13 de maio ou presenciais na data e local do evento. O investimento é de R$ 50 para estudantes (mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil atual no dia do evento) e R$ 100 para demais participantes.

A Expocafé 2017 acontece de 16 a 19 de maio no Campo Experimental da EPAMIG em Três Pontas (Rodovia Três Pontas/ Santana da Vargem). No dia 16, a entrada é restrita aos participantes do Simpósio. Entre os dias 17 e 19 de maio, a visitação é gratuita e aberta ao público de 8h às 18h.

Saúde e responsabilidade compartilhada

A população de Varginha conta a partir de agora com uma nova Unidade Básica de Saúde. Trata-se da UBS “Júnia de Manso Fonseca”, da Vila Mendes,  inaugurada no sábado (08/04). Orçada em R$ 820 mil, sendo recursos do Governo Federal, que foram encaminhados ao Governo do Estado, que atrasou a entrega do recurso ao município e com contrapartida de R$ 400 mil da Prefeitura de Varginha, mais a doação do terreno.

Esta mais nova unidade UBS está localizada na Rua Raul Ribeiro Salgado (Rua 1), sendo de porte III, comportando duas equipes do programa Saúde da Família PSF, a UBS vai atender em torno de 8 mil pessoas moradoras do bairro, além do Jardim Zinoca, Jardim Europa, Campos Elíseos, Vila Flamengo, centro, Vila Paiva, São Lucas e São Joaquim e, temporariamente do bairro Bom Pastor. A UBS do Bom Pastor foi desativada pelas condições que se encontra.

Outras inaugurações estão programadas como a UBS do Centenário, muito em breve; Monte Serrat e Novo Tempo, além do Centro de Fisioterapia que é uma obra em anexo à Semel, no Bairro São Geraldo. Todas as UBS contam com repasse federal e contrapartida do município. O secretário municipal de saúde de Varginha, Mário terra disse que para a UBS do Bom Pastor,  o Governo do Estado faltou com recursos, mas o prefeito Antônio Silva bateu o martelo autorizando recursos do município da ordem de R$ 300 mil para a conclusão da obra, que demorava a sair. De acordo com o prefeito, em nível federal foi recuperada a interlocução, porém, deve-se o reconhecimento pelo empenho da Diretoria Regional de Saúde, apesar do Governo do Estado ter deixado de repassar ao município de Varginha cerca de R$ 14 milhões. Por fim, explicou que a UBS do Bom Pastor foi desativada, pois estava insalubre e assim que a nova sede for inaugurada, a população terá mais uma unidade em funcionamento.

Calote explícito

Cobrado pela comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o secretário estadual de Saúde, Sávio Souza Cruz, reconheceu a dívida gigantesca do Governo do Estado com os municípios nos repasses para saúde: R$ 3,8 bilhões na última contagem. No início de 2015, a conta era de R$ 1,5 bilhão. Sávio alegou que os restos a pagar na saúde tiveram o salto porque o atual governo vem empenhando 12% do orçamento para a área, o que “antes não ocorria”, segundo o secretário. Sávio não vê saída para o buraco na saúde sem uma melhoria geral das contas do Governo de Minas. Suas palavras: “Sem novo impulso na economia ou um acordo em torno da dívida com a União, o rombo vai continuar crescendo”.

Vala comum

Como o cidadão não é capaz de entender todo o esquema e discernir os vários crimes, todos os envolvidos estão sendo prejulgados igualmente na opinião pública. Os políticos em geral começam a enfrentar processo de demonização semelhante ao vivido por Lula, que chegou a ser representado nas ruas por um boneco vestido de presidiário, o Pixuleco, muito antes de indiciado. Todos os citados na Lava Jato, independente da gravidade de seus atos, vão virando pixulecos no imaginário popular e sofrendo um linchamento moral na sociedade, condenados pela presunção de culpa.

Os quatro últimos governadores de Minas enfrentam o Judiciário (um, Azeredo, já em julgamento), assim como todos os presidentes eleitos pós-ditadura. E ninguém duvida de que os antecessores também virariam alvos se as delações recuassem no tempo. A transgressão se tornou regra no exercício do poder e a corrupção, parte da cultura política. Uma situação apenas possível se construída ao longo da história, sob as vistas grossas da Justiça e tolerância da sociedade. Ou seja, com a cumplicidade geral no país. Agora, todos os principais pré-candidatos a cargos majoritários em Minas em 2018 estão na Lava Jato. Aécio e Anastasia serão investigados no STF. Pimentel e Márcio Lacerda figuram em casos que descerão do Supremo: o governador responderá ao STJ e o ex-prefeito, à Justiça mineira. Quem entregou Lacerda foi o executivo Sérgio Luiz Neves.

Hora da verdade

Olavo Machado deve convocar reunião do Conselho Superior da Fiemg, no dia 26 próximo, para apreciar a mudança do estatuto de modo a permitir sua reeleição na presidência da entidade. Há meses que ele vem tentando obter apoios e desfazer resistências internas ao seu terceiro mandato. Agora, com o tempo se esgotando para mexida no estatuto, vai ter que colocar o tema em votação, para ganhar ou perder. Nos corredores da Fiemg, bem como entre os presidentes de sindicatos patronais, que são os eleitores desta importante votação, comenta-se que o rival de Olavo, o empresário têxtil, Flávio Roscoe, estaria com larga vantagem para vencer a disputa na Casa da Indústria. A disputada Fiemg deve continuar rica e poderosa, mesmo com o provável fim do imposto sindical na reforma trabalhista iminente. A principal receita da entidade vem de outra fonte: ela tem 10% do que recebem Sesi e Senai. E os recursos do Sistema S caminham para ser mantidos no acordo em torno da reforma, que deverá preservar o caixa das federações empresariais e afetar basicamente os cofres da base de sindicatos.

Constrangimento

Membros do PSB de Minas se mostraram preocupados nos últimos dias com a aparição do nome do ex-prefeito de Belo Horizonte e presidente da sigla no Estado, Marcio Lacerda, em delações da Odebrecht. De acordo com um interlocutor, como Lacerda já foi lançado como pré-candidato ao governo de Minas pelo presidente nacional do PSB, Carlos Roberto Siqueira, a situação é constrangedora dentro da legenda. Num momento em que ele está rodando Minas, (esteve em Varginha recentemente) cuidando dos diretórios e já trabalhando na candidatura, fica incerto se a candidatura vai permanecer viável ou não, ainda não se sabe.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)